domingo, 28 de outubro de 2012

OS BONECOS DE PULSO DE ZAKHAROV Pesquisa de Jorge Miyashiro


Tive a oportunidade de conhecer o trabalho da italiana Laura Bortolomai e seu boneco de pulso. Pesquisando na rede encontrei o seu mestre, Vladimir Zakharov. Aqui uma tradução parcial do texto em Russo em seu site e alguns vídeos de trechos do espetáculo do mestre. Empenhei uns bons dois meses para traduzir e encontrar esse material; mas acredito que essa técnica seja muito relevante e pode abrir uma avenida ou perspectiva, de novas descobertas de manipulação. Abaixo, uma coleção de vídeos de um espetáculo. São três vídeos que perfazem 30 minutos. São longos, mas, opino que vale o tempo empregado! Uma nova classe de boneco é chamado “boneco de pulso”, “Cucla na Zapiést'ié” em fonético russo. Seu designer é Vladimir Zakharov, um homem extraordinário, especializado em robótica, ator, cantor, escritor, escultor. Criou e desenvolveu esse novo tipo de boneco. Olga Kushkova não é somente sua esposa mas sua musa no teatro. Olga e Vladimir fazem tudo eles mesmos: constroem bonecos, escrevem as peças, atuam etc. Cada uma de suas peças é o evento de suas vidas; são completos, brilhantes e reais. Uma vez que você os tenha assistido tornar-se-a fã para sempre. Zakharov deixou a carreira de engenheiro em design robótico, trabalhou por alguns anos em uma companhia de teatro de bonecos de Tomsk, no sul da Russia, chamada “Skômaróh” (Palhaço). Os bonecos de bem conhecidas produções da companhia, no período, foram construidas por ele. Por fim , Zakharov e Olga deixaram a Cia. Skômaróh para se aplicar em sua própria companhia de bonecos. A primeira produção foi “Jam iz Struchka” , algo como “João do Pau”, escrita por eles mesmos. O conhecimento em robótica teve grande interferência em seu teatro de bonecos. Sem confiar em suas habilidades manuais na manipulação do boneco buscou suprir sua própria deficiência com extensões mecânicas. Não tinha um ideia inicial e foi buscando, tentando encontrar algo satisfatório. O protótipo de sua invenção foi um boneco fixo na mão em que os dedos indicador e médio funcionaram como pernas. O momento mais importante foi encontrar o controle da cabeça através do movimento da mão e do antebraço. Com surgimento deste boneco, ficaram estimulados a fazer outras peças. A tarefa em seguida foi descobrir em que espaço este novo boneco poderia explorar. A primeira peça após essa longa busca resultou num palco, um cenário apropriado, com grande efeito dramático a muito desejado. Ao lado da caracterização das personagens, a peça colocou algumas questões como: seria interessante para crianças, adultos, e até mesmo para aqueles que o escreveram e se puseram a atuá-lo. Nas primeiras experiências de pintura tentou-se algo tradicional, mas isso logo demonstrou-se equivocado. Um boneco vívido não necessariamente corresponde a uma pintura sem significado na face quando se tem olhos e bocas vivos. A cabeça construiu com madeira e os para os olhos usou esferas negras. O olhar tornou-se mais inteligente, o boneco me sí ficou mais suave e vivo ao tratar a adeira apenas com cera de abelha. A partir disso tornou-se tradição usar o raiz de cedro para a confecção dos bonecos. O cedro provou se ótimo, de preferência, para combinar sistemas de boca e olhos. Alem da simplicidade da estrutura, a conveniência e confiabilidade é tanta como os de papier machê. O principal cuidado na construção do boneco é o ajuste para que o boneco torne sensível a qualquer movimento da mão do ator. Assim o boneco é capaz de responder a tudo por si mesmo. Alguém percebeu que o boneco protótipo não estava respondendo corretamente. O mecanismo de transferência entre a cabeça e o pulso ficou colocado muito acima do pulso, sob a manga da camisa e isso dificultou as ações. O projeto seguinte a esse protótipo resolveu alguns problemas como: esconder os controles sob a mão, evitando que no fundo do boneco o sistema se enrosque no pulso e seja possível ao ator trabalhar coma mão aberta (sem luva), trabalhar o controle da boca e dos olhos, acionar as mãos e dedos do boneco e assim lidar com algum adereço ou objeto, mudar a posição da mão. O novo boneco tornou-se isso possível trabalhar lado a lado com um ator em igualdade de vivacidade.

Móin-Móin nº 9 – Teatro de Sombras


Para baixar click no link abaixo

Artigos:
  • História da Sombra - Eduardo Galeano
  • Em busca de uma identidade: reflexões sobre o Teatro de Sombras contemporâneo - Fabrizio Montecchi
  • La Sombra en la duplicidade del ser o no ser: una visión del mundo – Maryse Badiou
  • Teatro de sombras na Índia - Meher Contractor
  • Teatro de Sombras tradicional chinês - Erica Luo
  • Aspectos e funções do teatro de sombras turco - Metin And
  • Novos caminhos do teatro de sombras: performance e work in process – Ronaldo Robles e Sílvia Godoy
  • Dramaturgias da sombra – Alexandre Fávero
  • Sensação e percepção no teatro de sombras - Fabiana Lazzari de Oliveira
  • As materialidades no teatro de sombras - Francisco Guilherme de Oliveira
  • O sentido de experiência na prática do teatro de sombras com educadores – Emerson Cardoso Nascimento

III Semana Internacional de Teatro de Animação em...


O GRUPO SOBREVENTO realiza de 3 a 11 de novembro a III SEMANA INTERNACIONAL DE TEATRO DE ANIMAÇÃO, no Espaço Sobrevento (Rua Coronel Albino Bairão, 42 - Metrô Bresser-Mooca), em São Paulo. A programação tem ENTRADA FRANCA e traz 6 das mais destacadas companhias contemporâneas de Teatro de Animação de 4 países (Cia. Art Stage SAN – Coreia, Crazy Body Group – Irã, Cia. Rocamora – Espanha, Hermanos Oligor – Espanha , Playground – Espanha e Casa Degli Alfieri – Itália) em apresentações, debates, mesas-redondas e oficinas. Do Brasil, a programação contará com as Cias. Ventoforte, Quase Cinema e com o próprio Sobrevento, totalizando 13 apresentações e trazendo como tema a questão da FRAGILIDADE, pesquisa que o grupo pretende desenvolver em projeto contemplado este ano pelo Programa de Fomento ao Teatro.

A SEMANA INTERNACIONAL DE TEATRO DE ANIMAÇÃO DO SOBREVENTO é o único evento internacional de Teatro de Animação na cidade de São Paulo, apesar de aqui se encontrar um dos maiores movimentos de Teatro de Bonecos do país. Além de apresentar alguns dos espetáculos mais provocadores da produção recente do Teatro de Animação, a III SEMANA INTERNACIONAL DE TEATRO DE ANIMAÇÃO DO SOBREVENTO será um espaço de intercâmbio e de formação de público e de artistas: abrigará uma oficina internacional – ministrada pela Cia. Playground da Espanha - e um workshop, ministrado pela Cia. Quase Cinema, 6 debates sobre o processo de criação de cada companhia e 2 mesas-redondas acerca do Teatro Contemporâneo no panorama do Teatro de Animação. Todas as atividades acontecerão no ESPAÇO SOBREVENTO, a única sala da cidade dedicada exclusivamente ao Teatro de Animação.

A programação tem a curadoria do GRUPO SOBREVENTO – que comemora, em 2012, 25 anos dedicados à pesquisa e à difusão do Teatro de Animação, reconhecido internacionalmente – e apresenta espetáculos do mais alto nível, provocadores e raros de se ver, contribuindo na formação de artistas e público, através da troca de experiências, da abertura dos seus processos de pesquisa e de debates sobre as particularidades de cada trabalho. Duas das cinco companhias que fazem parte da programação estarão pela primeira vez no Brasil. O festival conta com o Copatrocínio da Korea Foundation e o apoio do INAEM e do Iberescena. Uma realização do Grupo Sobrevento, subvencionada pelo PROGRAMA MUNICIPAL DE FOMENTO AO TEATRO PARA A CIDADE DE SÃO PAULO.

3 e 4/11 – 16h (sábado e domingo) – Tic tac Tic tac – Casa Degli Alfieri | Itália – Classificação: 6 meses a 3 anos
(reserve seu ingresso pelo e-mail info@sobrevento.com.br ou ligue 3399-3589)

A montagem é um encontro silencioso com Antonio Catalano, onde se descobre aquele tempo no qual se está. Microcontos, pequenas ações, movimentos delicados, sussurrados, sem palavras. Histórias escondidas em relógios particulares que falam do tempo que passa e do tempo que fica. Há muito tempo, Catalano teoriza e pratica o abandono da idéia tradicional de espetáculo, realizando um novo tipo de encontro artístico com os pequenos “espectadores”, nos quais tende a provocar experiências vitais. Mas é principalmente com suas incursões entre pintura e escultura, com o uso fantástico de objetos naturais e da vida cotidiana (relógios, brinquedos, folhas, ramos), que o artista consegue criar mundos estranhos e maravilhosos.

3 e 4/11 – 20h (sábado e domingo) – Las Tribulaciones de Virginia – Hermanos Oligor | Espanha – Classificação: Adulto

Las Tribulaciones de Virginia é um espetáculo com bonecos, autômatos animados por roldanas e pedais, brinquedos mecânicos e máquinas inspiradas em experimentos de causa-efeito. Está entre a barraca de feira e o circo. Toldos delimitam um espaço circular e dentro dele há arquibancadas onde se senta o público, uma pequena pista e ao fundo, uma grande máquina que se transforma ao longo do espetáculo. Valentín, ao ritmo de música de feira, caixas de música e tango, vai acionando os diferentes mecanismos ao mesmo tempo em que conta sua história de amor e desamor.

5/11 – 16h (segunda) – MESA-REDONDA com as companhias Casa Degli Alfieri (Itália), Art Stage SAN (República da Coreia), Ventoforte e Sobrevento (Brasil)

5 e 6/11 – 20h (segunda e terça) – Dallae´s Story – Cia. Art Stage SAN | Coreia – Classificação: Todo público

Companhia mais destacada no Teatro de Bonecos contemporâneo da Coreia, o Grupo Art Stage SAN recebeu, com este espetáculo, alguns dos maiores prêmios mundiais do Teatro de Animação. O Sobrevento esteve com ela na Dinamarca e na Estônia e há mais de um ano luta por trazer ao Brasil o seu espetáculo, pelo qual se encantou. A peça, sem palavras, mistura Teatro de Bonecos e Dança e conta a história de uma família durante a Guerra da Coreia, em 1950, sob o olhar de uma criança – Dallae. A peça, muito tocante e poética, não fala propriamente da Guerra, mas dos esforços de uma família para superar as dificuldades naquele tempo difícil e nos deixa compreender um pouco do que é a Coreia, em um lindo espetáculo feito de muita sensibilidade e delicadeza, por grandes artistas, que nos lembram a esperança e a capacidade de superação mesmo quando a violência e a brutalidade estão à porta. Tendo viajado por diferentes países da Europa e da Ásia, esta apresentação marca a estreia nas Américas desta prestigiada companhia coreana.

6, 7 e 8/11 – das 9h às 12h (terça a quinta) – OFICINA: EXPLORAÇÃO DO OBJETO VINCULADO AO CORPO, AO CONFLITO E À MEMÓRIA, com Xavier Bobés | Cia. Playground (Espanha)

O universo dos objetos revela aos atores numerosos enigmas sobre o que os cerca e sobre eles mesmos. Esta oficina não poderá revelá-los e decodificá-los completamente, mas apresentará o potencial do objeto e jogará com suas possibilidades e exercícios cênicos. Inscreva-se em sobrevento.com.br (até 2/11). A lista de selecionados será divulgada no dia 3/11.

7/11 – 20h (quarta) – A Cabeça nas Nuvens – Cia. Playground | Espanha
- Classificação: Adulto

A CABEÇA NAS NUVENS (EL CAP ALS NÚVOLS) é um espetáculo de teatro que apresenta o jogo dos adultos no mundo. Aborda este jogo do ponto de vista de uma criança, simbolizado por todos os objetos com os quais ela se relaciona, objetos estes que se tornam os personagens principais do espetáculo: os brinquedos. A manipulação de brinquedos representará uma história fictícia, um conto: as vivências de um ser feminino a partir do dia em que é abandonada pela pessoa amada. O espectador poderá viver todo o processo de adaptação da personagem: a solidão, as lembranças, os desejos frustrados, o desconsolo e as novas paixões.

8/11 – das 17h às 19h (quinta) – WORKSHOP: LABORATÓRIO – SIMULACRO DAS SOMBRAS, com Ronaldo Robles | Cia. Quase Cinema (SP)

O laboratório das sombras é um espaço para experimentação e reflexão sobre o teatro de sombras contemporâneo e as novas descobertas da Cia Quase Cinema para um teatro de sombras na rua. Ronaldo Robles esteve no Teatro Gioco Vita, na Itália, no primeiro intercâmbio-residência oferecido pelo mestre Fabrizio Montecchi. Após a oficina, Ronaldo coordenará uma sessão de projeções, demonstrando o resultado do workshop. Uma realização da Cia. Quase Cinema com o patrocínio do Ministério da Cultura - Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura. Inscreva-se em sobrevento.com.br (até 2/11). A lista de selecionados será divulgada no dia 3/11.

8 e 9/11 – 20h (quinta e sexta) – Pequenos Suicídios – Cia. Rocamora | Espanha - Classificação: Adulto

Pequenos Suicídios é uma adaptação feita por Carles Cañellas a partir da montagem original de Gyula Molnár, considerada a primeira montagem de Teatro de Objetos. Esta peça foi apresentada com grande sucesso nos anos 80 em muitos países e ainda hoje é uma obra cultuada pelos especialistas. ALKA-SELTZER é uma tragédia na qual, depois de tentar várias vezes iludir a sua natureza, um sal de fruta se suicida jogando-se em um copo d'água. PITA y JÖRG, paixão entre um fósforo e uma semente de café - uma mulher extravagante, brasileira, fascinante e encantadora. O fósforo é um jovem sueco que arde e se consome de amor por ela. O TEMPO, poesia tragicômica: paródia sobre o passar do tempo.

9/11 – 16h (sexta) – MESA-REDONDA com o Crazy Body Group (Irã), as companhias Rocamora e Playground (Espanha) e o Sobrevento

10/11 – 16h (sábado) – Um Rio que vem de Longe – Teatro Ventoforte | Brasil - Classificação: Infantil

Um pequeno barco ancorado, que nunca tinha navegado, apaixona-se por uma flor que a correnteza levava. Quando o barquinho consegue libertar-se, é levado pelas correntezas, como a flor, e quase naufraga no mar. É salvo por um marinheiro, que lhe ensina a usar a âncora e a saber parar em frente aos que ama. O espetáculo explora a linguagem, os rituais e o imaginário das festas populares a é apresentado desde 1963. O Teatro Ventoforte é considerado pela crítica um marco para o teatro para crianças no Brasil. Na sua trajetória, já apresentou trinta espetáculos, que somam mais de cinquenta dos prêmios de Teatro mais importantes do país.

10 e 11/11 – 20h (sábado e domingo) – Presente Misterioso e Barro – Crazy Body Group | Irã – Classificação: Adulto

O performer iraniano Yaser Khaseb vai hipnotizá-lo com seu jeito de contar histórias. Parte dança, parte performance, totalmente persuasivo, ele nos convida a conhecer sua cultura e vermos quão universal a experiência humana realmente é; aproveita esta oportunidade para conectar nossas histórias. Khaseb criou um espetáculo inventando várias peças baseadas em movimento, deixando a barreira da linguagem insignificante. Ele começa lançando um olhar para a tradicional performance Persa, oferecendo o discernimento de um povo com uma rica história e encorajando o público a encontrar uma conexão humana através do puro ato físico de contar histórias. Khaseb continua com uma peça que explora o espírito imaginativo em um contexto moderno, utilizando marionetes de tirar o fôlego para nos mostrar sua batalha consigo mesmo, e como pode ser fácil perder esta batalha. Khaseb então sai do tempo para investigar dentro da natureza primal da própria criatividade.

11/11 – 16h (domingo) – Meu Jardim – Grupo Sobrevento | Brasil – Classificação: 6 meses a 3 anos
(reserve seu ingresso pelo e-mail info@sobrevento.com.br ou ligue 3399-3589)

Entediado, em meio a um deserto, um viajante decide criar um jardim. Mas como fazê-lo? A partir do texto da autora belga de origem iraniana Mandana Sadat, o Grupo Sobrevento compõe um espetáculo que fala de esperança, de sonho, do desejo e da possibilidade de transformar o mundo, em uma paisagem que poderia ser o Irã, como poderia ser o Brasil. A montagem utiliza elementos visuais e sonoros próprios da cultura brasileira, que a aproximam da cultura iraniana e que, curiosamente, parecerão familiares a cidadãos de todo o mundo. A estrutura do texto original - publicado em um livro que se lê em idioma ocidental da esquerda para a direita e que se lê em persa da direita para a esquerda, compondo duas histórias semelhantes porém diferentes - mantém-se nesta montagem, com a construção e a desconstrução do jardim. Uma desconstrução que deixa, entretanto, uma semente como presente de esperança e de possibilidade de recriação, ao alcance de todos nós. Para o Grupo Sobrevento, criar um mundo, um jardim, do nada, no nada, como o faz em seu espetáculo, como o fez Mandana Sadat ao escrever o seu livro, como fez o público ao ter os seus bebês, é a crença de que há um mundo bonito a ser construído e que a vida, definitivamente, vale a pena.
Para roteiro:
III SEMANA INTERNACIONAL DE TEATRO DE ANIMAÇÃO DO SOBREVENTO – de 3 a 11 de novembro. ENTRADA FRANCA.
Espaço Sobrevento – Rua Coronel Albino Bairão, 42 – Metrô Bresser-Mooca. Fone: (11) 3399-3589.
Capacidade – 90 lugares (exceto Meu Jardim: 35 bebês com 35 adultos, Tic tac Tic tac: 45 bebês com 45 adultos e Las Tribulaciones de Virginia - 55 lugares).
Bilheteria – abre uma hora antes da sessão. Ingressos para os espetáculos Tic tac Tic tac e Meu Jardim (para bebês) podem ser reservados pelo e-mail info@sobrevento.com.br. A reserva garante a entrada de um bebê com um adulto acompanhante. As inscrições para oficinas devem ser feitas em sobrevento.com.br, até 2/11.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

projeto Memória - fundação da UNIMA 1929



A Conceição de Minas Gerais, nos enviou estas imagens raras, no congresso no qual aconteceu a  fundação da UNIMA  em Praga em 20 de maio de 1929.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Projeto Internacional "Bufones alrededor del Mundo"

O Museu da Marionete em Chrudim, na República Checa, apresenta seu projeto de publicação recordando a evolução e o presente da marionete.
A ideia é documentar cientificamente a revisão histórica, objetos de arte, a evolução sociológica e literal deste personagem desde sua criação através de diversas transformações.

Para mais informações, clique aqui.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Exposição de mamulengos ficará em cartaz, no Rio de Janeiro, até novembro


Os tradicionais bonecos da cultura popular brasileira conhecidos como mamulengos estarão na exposição “A música é que chama os espíritos dos bonecos”, que foi inaugurada no início de outubro (4), no Rio de Janeiro. 

Os bonecos ficarão expostos até novembro na Sala do Artista Popular do Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, instituição sob responsabilidade do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), vinculado ao Ministério da Cultura. 

A exposição reunirá mamulengos produzidos pelos moradores de Glória de Goitá, Zona da Mata, norte de Pernambuco. A região é considerada berço do mamulengo, por ser a terra natal dos mestres bonequeiros Zé de Vina e Zé Lopes. Eles passaram seus ensinamentos aos mais jovens e mantiveram a tradição local viva, formando meninos e meninas que se auto-intitulam Nova Geração. Neste grupo há os mamulengueiros, que são os que brincam, e os bonequeiros, os que dominam a arte de confecção dos bonecos. 

Os trabalhos dos artesãos de Glória de Goitá também estarão à venda durante a exposição, que ficará aberta ao público de terça a sexta-feira , das 11 às 18h, e aos sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h. O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular fica na Rua do Catete, 179 – Catete – Rio de Janeiro. 

A brincadeira do mamulengo 

Os bonecos ganham vida ao serem manipulados pelos mamulengueiros ou folgazões, que emprestam suas vozes aos mamulengos em apresentações de enredos ou em execuções musicais, conhecidas como “glosas de aguardente”. São encenadas situações cotidianas da Zona da Mata, com figuras simbólicas regionais. 

Os tocadores e um brincador com o rosto pintado com farinha branca, chamado Matheus, vão à frente dos bonecos. O personagem do Matheus trabalha como um interlocutor entre os mamulengos e o público, respondendo aos bonecos e fazendo brincadeiras. 

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

CORREIO UNIMA boletim 9



CORREIO DO SECRETARIO DE UNIMA

Caros membros da UNIMA,
Estou na minha  humilde e tranqüila casa de veraneio  no deserto canadense e escrevo pela
primeira vez deste setembro.
É um real contraste depois de minha volta da grande cidade de Chengdu e seus 14 milhões
pessoas, onde realizamos um frutífera Congresso UNIMA, graças a real dedicação do prefeito e vice-prefeito desta linda cidade  e o enorme trabalho da Comissão de Organização chinesa.
Agradeço muito à Sra. Tang Dayu, diretora do comitê e Li Sr. Yianyian, Presidente da UNIMA China.

Dadi Pudumjee e eu, Jacques Trudeau, gostaríamos de agradecer profundamente ao Congresso
UNIMA por haver nos  confirmado em nossos papéis de presidente e de secretário geral para mais um mandato até 2016.
Também se elegeu um novo Comitê Executivo de 18 membros. Esta é a sua composição:
Presidente- Dadi Pudumjee
O vice-presidente - Annette Dabs – Comissão Festivais Internacionais.
Manuel Moran Vice-Presidente - Comissão Norte-Americana
Jacques Trudeau - Secretário Geral
Lucile Bodson -Tesoureiro
Ronny Aelbrecht - Desenvolvimento Estratégico da Comissão
Knut Alfsen - Comissão Estatutos
Miguel Arreche- Comissão de Conservação e Patrimônio
Greta Bruggeman- Comissão de Publicação e Comunicação
(Escrita contemporânea para o Teatro de Marionetas)
Angel Casado- Comissão Intercambio Cultural
Susanita Freire- Comissão para a América Latina
Ida Hlediková – Comissão de Investigação
Tito Lorefice – Comissão de  Formação
Nina Monova - Comissão Europa                                                                                                                                              Chek Amadou Kotondi- Comissão Africa
Tamiko Onagi – Comissão das Mulheres Comissão
Pierre-Alain Rolle - Comissão de Cooperação
Karen Smith- Comissão de Publicação e Comunicação
Simon Wong - Comissão de Educação e Terapia
Agradecemos calorosamente Stanislav  Doubrava e Livija Krovlin que completaram  com êxito
seu terceiro mandato no Comitê Executivo da UNIMA, e Waszkiel Marek tem sido muito
eficiente durante os últimos 4 anos como presidente da Comissão de Formação.
UNIMA tem o prazer de anunciar os nomes dos seguintes Membros de Honra, aprovado
anteriormente pela Comissão Executiva:
Carucha Camejo de Cuba
Alan Cook de EUA
Mariano Dolci de Itália
Penny Francis de Inglaterra
Takeda  Sennosuke de Japão
e também
Antônio Vicente de EUA e Majaron Edi da Eslovénia
(Ambos foram nomeados em abril de 2008, mas nunca foram oficialmente proclamados em  nossos relatórios).
Parabéns a todos!


Próximas reuniões oficiais da UNIMA:

Novembro 2013 - Azerbaijão: O Comitê Executivo se reunirá em Baku,
Azerbaijão convidado por UNIMA-Azerbeijão e do Ministério da Cultura, como parte do Segundo
Festival Internacional de Marionetas em Baku.
Abril de 2014 - Cuba: O Conselho da UNIMA-UNIMA será organizada pelas cidades de cubanas de
Matanzas-Varadero-Havana, com a aprovação do Ministro da Cultura e do Conselho Nacional das Artes do Espectáculo de Cuba.
(Eu quero agradecer a UNIMA-Bulgária / Sofia que também tinha apresentado uma
proposta muito boa. De acordo com o nosso estatuto, a escolha foi  votado pelo Comitê  Executivo).

2015: A fim de sentir nos mais perto de nossos parceiros africanos de UNIMA, o Comitê Executivo
 aprovou ter a próxima reunião em África e com a ajuda de  15 países poderiamos,  organizar um festival internacional. A data será confirmada mais tarde.

2016 - Espanha: O próximo Congresso será organizado pelo  UNIMA-Espanha nas
cidades de San Sebastian e Tolosa, com o apoio do Ministério da Cultura.

Presença de UNIMA no mundo e trabalhos concretos das Comissões:
UNIMA está presente no momento em 81 países, o que significa que existem mas 17 países que
em 2008.
Eu encorajo todos os Centros UNIMA continuar a ser ativo e criativo.
(Eu quero agradecer a UNIMA-cidade russa de Ekaterinburg que também apresentou um
projeto muito bom. De acordo com o Estatuto Social, o local do próximo Congresso UNIMA foi escolhido pelo voto secreto no Congresso).

Graças a uma nova política, desde 2010, foi oferecido a cada uma das Comissões
UNIMA um pequeno orçamento. O resultado é convincente e muitos têm alcançado resultados concretos que são para o benefício de toda UNIMA.
Encontrar, em seguida, algumos desses resultados concretos.
- A Comissão da formação profissional, sob a presidência do
Marek Waszkiel, em colaboração com a revista polonesa "Teatr Lalek" e
UNIMA publicou uma série de 20 artigos sobre  Educação em todo o mundo. Os autores são alguns dos melhores artistas, professores e diretores das artes no mundos dos bonecos.
Um diretório de mais de 50 institutos e escolas de artes de bonecos fantoche dos 5 continentes são incluídos no final da revista escrita em polonês e Inglês, com traduções em francês e espanhol.

De 2010 a 2012, sete bolsas de estudo foram concedidas aos jovens marionetistas o que poderia ser parte de uma oficina profissional em França,  Polônia, Canadá.
- Educação da Comissão de Desenvolvimento e Terapia, presidido pelo  Livija Kroflin, publicou um livro intitulado "O Poder do Boneco”, que inclui palestras ministradas por cinco  membros desta Comissão durante uma reunião importante Ljubljana, Eslovénia chamado:'' promover os aspectos social, emocional da Educação, Uma Prioridade Multifacetado "(" aspectos Promoção Educação Emocional; Prioridade Multifacetado ").

- A Comissão de Recursos Financeiros, presidido por Annette Dabs, publicou uma brochura para apresentar às agências, fundações e os governos a fim de obter dinheiro para projetos UNIMA.

- A Comissão de Festivais, presidida por Stanislav Doubrava, publicou um  novo diretório de mais de 500 festivais ao redor do mundo UNIMA em colaboração com Centro Internacional de Marionetas de Tolosa (TEMA).

- Comissão de Cooperação, presidido por Pierre Alain Rolle, propôs um calendário explicando a ajuda dada para a reconstrução de um museu de marionetes Chile, após o terremoto que o devastou.

- A Comissão de Investigação Científica, sob a presidência de Hlediková Ida, agora um novo diretório de pesquisadores
em todo o mundo. Foram organizados na Finlândia, Eslováquia e Estados Unidos, uma série de conferências internacionais com a presença de pesquisadores.

- A Comissão Norte-Americana, presidida por Manuel Morán, apresentou um documentário de  5 minutos  sobre o boneco no Caribe poderia ser o início de um projeto maior.

- O Comitê da Ásia-Pacífico, presidido por Jennifer Pfeiffer, desenvolveu um projeto cultural especial entre Austrália e Índia. A Comissão tem agora um novo presidente,  Senhora Tang Dayu China.

- Comissão da Mulher, presidido por Tamiko Onagi, concedeu dois prêmios  as mulheres que tiveram uma influência significativa sobre o desenvolvimento das artes de marionetas em seu país. Seus nomes são:
Noriko Nishimoto (Austrália)
Carmen Cardenas (Bolívia)
- A Comissão Amadores, presidida por Ronny Aelbrecht, implementou um projeto com a Cruz Vermelha, em Hong Kong.

- A Comissão para a América Latina, sob a presidência de Susanita Freire, continua a publicar “La Hoja del Titiritero”, conhecida por sua qualidade e conteúdo.
A Comissão oferece várias bolsas de estudo para oficinas em colaboração com a Espanha, Brasil e Cuba.

- A Comissão Europa, sob a presidência de Nina Monova, fez uma apresentação sobre tela, de seu principal projeto, "Estrada de Marionetas" (A Estrada das Marionetas), em Internet, assumir a forma de um enorme mapa da Europa no que diz respeito a indicações principais museus de bonecos , escolas e UNIMA.

- A Comissão África, sob o presidente Mamadou Samaké,
Diretório de grupos de teatro de bonequeiros no continente. Será atualizado em breve.
Embora esse diretório não é exaustiva, em termos de vista inventário, fornece informações úteis sobre cerca de 151
grupos de 21 países africanos.

- A Comissão de Estatutos,  presidido por Knut Alfsen tem trabalhado muito a atualizar nossos estatutos. E facilitou também a criação de 12 novos Centros UNIMA.
- A Comissão de Intercambio Cultural , presidido por Angel Casado organiza uma pagina web.
.
Infelizmente, o mundo das marionetas perdeu recentemente uma pessoa insubstituível: Brunella Eruli, editora do brilhante
revista PUCK e escreveu inúmeros artigos para WEPA e para o E pur si muove, morreu muito cedo, em 8 Agosto, em Florença, Itália. Ela permanecerá sempre em nosso memória.

Documentário sobre o boneco no mundo
A Enciclopédia Mundial  me inspirou um novo projeto documentário sobre a arte de marionetas em todo o mundo. Eu apresentei a ideia para todos congressistas  durante nosso último Congresso e recebeu forte apoio.
Eu vejo isso de duas fases distintas, a primeira em que eu incentivo todos os centros de
UNIMA para enviar curtas seqüências de filme sobre seus professores e tradições e abastecer nosso futuro e divulgar esses professores em todo o mundo, um segundo, eu estou entrando em contato com empresas de produção profissional e emissoras
com vocação artística para preparar um visual equivalente à WEPA.
Em um post futuro, vou lhe dar mais informações.
Convidado pelo presidente da UNIMA-Itália, Dadi Pudumjee e vão juntar-se
artistas italianos e marionetes para comemorar o 25º Aniversário da fundação do Migrante
e fomos convidados para uma audiência com o Papa Bento XVI. O convite é para todos
Centros UNIMA .

Em 21 de setembro de 2013, a UNESCO organizará o Dia Internacional da Paz e desejos
envolvem o boneco na celebração. Vou me encontrar com os organizadores, em Paris, vai dar
Mais detalhes em breve.

Caros membros, desejo-lhes um bom outono ou primavera, dependendo de onde vc vive.
Convido você a começar a pensar e preparar atividades para o próximo Dia Mundial
Marionete, em 21 de março de 2013.


Jacques Trudeau
Secretário-Geral da UNIMA


A UNIMA quero agradecer a cidade de Charleville-Mézières, o Conselho Geral
Ardennes, o Conselho Regional de Champagne-Ardenne e do Ministério da Cultura para o seu apoio.



notícias que acabamos de receber

Muzeum Loutkářských Kultur
Břetislavova 74
537 60 Chrudim
República Checa
Directora: Simona Chalupova



Projeto Internacional "Bufões em todo o Mundo"
Caros colegas,
Eu quero apresentar um projeto que vem de nosso Museu da Marioneta em Chrudim em
República Checa, que é publicado, recordando a presente evolução do boneco bufão.
A idéia é documentar cientificamente a revisão histórica, objetos de artes, desenvolvimento
Esse caráter sociológico e literal desde a sua criação por várias transformações
(caracteres Petruska como na Rússia, Harlekýna na Itália, na Alemanha Hanswusta, Guignol e
Pulcinella, na França, na Inglaterra ou Vidušaka Soco Indio), mesmo o caráter didático
de hoje Kasperl.
Este projeto vai ser apresentado como uma publicação em versão checa e Inglês, cuja saída
está prevista para o final de 2013.
Em simultâneo com este projeto, haverá um simpósio de todas as instituições participantes e
exposição internacional organizada em Praga.
Peço-lhe a cooperar. Nós gostaríamos de cooperar com instituições do mesmo tipo que o
Museu da Marioneta em Chrudim, oficinas profissionais, escolas de teatro, instituições
teatro e museus.
A cooperação dos dados seria formada para a preparação do presente publicação.
Cada uma das instituições participantes nos daria cinco páginas de texto em Inglês, lembrando o
desenvolvimento do caráter alegre na casa cultural, sociológico e artístico e
acrescentando três fotos de artefatos em alta definição.
Estamos ansiosos para estabelecer uma cooperação amistosa e proveitosa.
Se você tem alguma dúvida, não entrar em contato com a Sra.  Kateřina Bínová.
katerina.binova@puppets.cz
PAÍS
INSTITUIÇÃO
CONTATO
CONTATO PESSOAL (NOME ENDEREÇO TELEFONE EMAIL)




Programa de Bolsas 2013 da CAL UNIMA


- Comissão para América Latina da UNIMA - 


Em janeiro e fevereiro de 2013 serão realizados, através da CAIXA DO ELEFANTE CENTRO CULTURAL DE PROJETOS E PESQUISAS, dois cursos. O primeiro, com a companhia LUMBRA de Teatro de Sombras, de 14 a 20 de janeiro, e  o segundo, com a companhia CAIXA do ELEFANTE, de 23 a 28 de fevereiro.
Os dois cursos serão realizados em Morro Reuter, Rio Grande do Sul, Brasil.
Para os cursos serão oferecidas 04 (quatro) Bolsas integrais, 02 (duas) para cada curso.

A Bolsa consiste em hospedagem, alimentação, materiais e translados de Porto Alegre- Morro Reuter- Porto Alegre (a passagem e gastos de viagem, de sua cidade até Porto Alegre é por conta do bolsista). 

Tem direito a candidatar-se às Bolsas os sócios dos Centros UNIMA em América Latina, que estejam em dia com suas obrigações. Os interessados deverão enviar seu curriculum e carta de intenção SOLICITANDO a Bolsa para caixadoelefante@gmail.com con copia para CAL/ UNIMAcomision.unima@gmail.com

O candidato selecionado somente receberá a Bolsa depois do envio do comprovante da compra de sua passagem até a cidade de Porto Alegre.

Data limite para encaminhamento da solicitação: 30 de novembro de 2012
Resultado da seleção (aceite): até 05 de dezembro de 2012.

Os cursos contam com o apoio e o patrocínio da CAL- Comissão  para América Latina  de UNIMA (Union Internationale de la Marionnette).

SOBRE OS CURSOS

CURSO 1 - Vivência no Teatro de Sombras- De 14 a 20 de janeiro de 2013
Conceitos, técnicas e estética na arte criativa do teatro de sombras contemporâneo, com a Cia. Teatro Lumbra e Clube da Sombra (RS)
(10 vagas). Ministrantes: Alexandre Fávero, Roger Lisboa e Fabiana Bigarella. Carga horária: 80h
O curso, nível avançado, destina-se aos estudantes, profissionais e técnicos do teatro, dança, performance, educação, cinema, iluminação e artes plásticas.
Através da imersão artística, o grupo propõe como foco a investigação da linguagem do teatro de sombras como uma forma, um gênero e não só como a mera reprodução de técnicas tradicionais do teatro de sombras.
As experimentações têm como ponto de partida a sensibilização dos sentidos e a consciência corporal na percepção do espaço, da escuridão, do silêncio e das interferências por meio de materiais que produzam imagens e sons. O trabalho instigará o participante a criar, refletir e encontrar nas dúvidas e nos questionamentos uma forma de potencializar novas investigações.

Objetivo geral
-Vivenciar os processos envolvidos na arte e na expressividade do teatro de sombras.

Objetivos específicos
-Refletir e cambiar experiências e descobertas;
-Realizar exercícios práticos, exercitando a expressividade plástica e dramática com projeções em sombras; cada participante poderá exercitar seus conceitos, sua;
-Investigar a linguagem do teatro de sombras não só como uma técnica tradicional, mas como uma forma, um gênero artístico com uma expressividade e estética própria;
-Despertar o potencial criativo, através de um processo de autoconhecimento e descoberta de novas sensações;
-Exercitar o desenvolvimento teórico embasado nas experiências práticas, qualificando o sombrista criativo para execução de projetos artísticos autorais.

Conteúdo programático
A imersão inclui exercícios práticos diários com atividades físicas e reflexivas, com trabalhos focados na consciência dos sentidos e no aprofundamento conceitual que se desdobram para ampliar as possibilidades expressivas e qualificar a versatilidade do sombrista na cena. 
Entendimentos sobre o corpo na cena, estética da sombra e sua pregnância visual, potencialidade narrativa, iluminação técnica, simbologia gráfica e materiais expressivos serão conhecimentos que se entrecruzam durante a vivência e se desdobram durante o processo em que o aprendizado sistemático se encarrega de apresentar caminhos e evitar atalhos.

Currículo Cia Teatro Lumbra
A Cia Teatro Lumbra é um grupo organizado de encenadores teatrais e artistas, sediados na capital do estado brasileiro do Rio Grande do Sul, na cidade de Porto Alegre.
Criada e coordenada pelo pesquisador, cenógrafo e ator/bonequeiro Alexandre Fávero, desde o ano de 2000, desenvolve, permanentemente, a pesquisa e o experimentalismo avançado da dramaturgia do teatro de animação.
As montagens de espetáculos da Companhia e seus projetos de difusão são sempre associados aos temas da cultura brasileira e ao experimentalismo das linguagens expressivas dos mais distintos gêneros do teatro de animação.
No repertório da Companhia é possível perceber a fusão de diferentes conceitos estéticos de arte, combinadas a um aprofundamento científico, filosófico, psicológico e derivando ao sobrenatural e ao metafísico, tornando cada espetáculo uma experiência singular ao espectador, seja criança ou adulto.
O resultado dessas atividades teatrais promovidas e desenvolvidas pela Companhia Teatro Lumbra, nas inúmeras temporadas e participações em festivais do gênero, têm possibilitado uma abrangência cada vez maior e mais expressiva de público e também nos mais diferentes meios de comunicação e mídias. Nessa dinâmica de criar e desconstruir conceitos, nas suas obras de arte, a Companhia tem aperfeiçoado suas tecnologias alternativas e seu método de trabalho artesanal, transformando idéias em espetáculos, realizando cursos de teatro de animação, projetando sombras nas telas de cinema, realizando filmes, vídeos, shows musicais, demonstrações, prestando assessorias e principalmente ousando nas novas experiências.

CURSO 2 - Desdobramentos do corpo- De 23 a 28 de fevereiro de 2013
Técnicas ilusionais para autonomia ficcional no objeto animado, com a companhia Caixa do Elefante. (10 vagas) - 80h/a
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
O trabalho será pautado no treinamento físico do ator, com vistas a desenvolver técnicas de aquecimento, alongamento, coordenação motora e procedimentos dissociativos do corpo.
Partindo do conhecimento proprioceptivo do corpo do ator, serão estudadas técnicas de animação com a finalidade de provocar a ilusão de vida no boneco - objeto inanimado. Dentre essas técnicas, foco e condução de atenção, ponto fixo, eixo do corpo do ator, eixo do corpo do boneco, dissociação de movimentos, economia de meios, triangulação, nível/altura do boneco, peso e contrapeso, elaboração de partituras de ação, sincronicidade voz/movimento, qualidades energéticas, intencionalidade.
Ao longo dos sete dias, além dos exercícios sistemáticos - os quais ocuparão todo o turno da manhã, os participantes deverão preparar uma cena curta com a modalidade de manipulação que irão desenvolver, com o acompanhamento dos ministrantes.
Durante o turno da noite, biblioteca e atelier estarão também disponíveis para pesquisa ou construção.

Currículo da CAIXA DO ELEFANTE
A companhia porto-alegrense Caixa do Elefante Teatro de Bonecos, fundada em 1991, em Porto Alegre/RS, é, hoje, uma das companhias de teatro de bonecos mais atuantes e de maior destaque no panorama artístico nacional brasileiro. Suas premiadas montagens, direcionadas tanto para o público infantil quanto para o adulto, já percorreram diversos países da Europa, América do Norte e América do Sul, representando e valorizando, em cada um deles, a essência de nossa autêntica cultura. Figura, nas histórias apresentadas pela companhia, a essência do teatro de animação latino-americano: textos populares que mesclam poesia e comicidade, apresentados com um primor técnico que envolve um delicado trabalho de construção e manipulação de bonecos.
A Caixa do Elefante, ao longo de suas duas décadas de existência, tem acumulado uma vasta experiência na construção de diversos bonecos, cenografias e adereços cênicos, tanto para seus espetáculos como para outras companhias de teatro e programas televisivos, além de colaborar, por meio de workshops e oficinas, com a formação de público e profissionais de teatro.


VALOR DOS CURSOS E INSCRIÇÃO

Investimento (CADA CURSO):

R$ 850,00 (aproximadamente $ 460,00). Pode ser pago em duas vezes: 50% após o aceite da inscrição e o restante para até 30 dias.
O valor inclui translados Porto Alegre - Morro Reuter - Porto Alegre, hospedagem, alimentação e material didático.

Data limite para inscrições: 30 de novembro de 2012

Forma de inscrição:
Seleção através de currículo. Enviar currículo e solicitação de inscrição no curso desejado para: caixadoelefante@gmail.com
Resultado da seleção (aceite) até 05 de dezembro de 2012.

Mais informações:


terça-feira, 9 de outubro de 2012

Boletim nº 9 do Secretário Geral da UNIMA

Já está disponível o 9º Boletim do Secretário Geral da UNIMA. Para acessá-lo, clique na imagem abaixo:


“Mensagem em uma garrafa”


Entrevista com Javier Villafane

por Chico Simões (chicosimoes@gmail.com )


Outro dia ouvindo velhas fitas K-7 sem indicação de conteúdo, me deparei com a voz doce e pausada do grande amigo e mestre titeriteiro, argentino, cidadão do mundo, Javier Villafane. Era uma tarde de um 26 de maio de 1993, estava eu em Buenos Aires, passando pela casa de Dom Javier Quixote de los títeres, pedi permissão para gravar uma conversa, histórias de Javier em suas andanças pelo Brasil. Luz Marina com carinho regava o papo com mate e medialunas. Resolvi transcrever para deixar a conversa seguir falando por si...


Chico: Mestre, podemos falar um pouco de seus caminhos pelo Brasil?
Javier: Deixa ver se me lembro... A primeira vez que estive no Brasil foi pelo ano de 1937. (Luzmarina serve o Mate) Rico Mate Neném... Eu estava fazendo Títeres então com um pintor, que gosta muito do Brasil e que fez uma obra muito importante, Liper Fritman, então havíamos andado pelo interior da Argentina nas províncias de Missões, Chauco, Entrerios, correntes e fomos a Uruguaiana, em Uruguaiana, fazíamos títere, então construímos um teatro para viagem, fácil de armar e desarmar, que metíamos em uma bolsa ... Depois voltamos à Argentina e uns anos mais tarde eu fui ao Rio de Janeiro ... me havia convidado a ir ao Brasil a poeta Gabriela Mistral que era cônsul do Chile, e um grande poeta: Carlos Drumond de Andrade, ele estava ao Ministério e era muito amigo de Gabriela Mistral, então se comunicaram comigo, porque eu havia publicado dois livros, de contos e lendas, ambos ilustrados por crianças pequenas e a Gabriela essa idéia de que as crianças ilustrem livros e que tivessem participação tão intima, tão diretiva nesse trabalho, lhe encantou muito e se interessou para que eu levasse ao Brasil, e levei também os Títeres juntos a uma exposição de desenhos e pinturas de crianças argentinas. Cheguei ao Brasil e se organizou essa exposição que o Conselho Argentino de Cooperação Intelectual (tem um nome assim, muito pirado). Essa exposição se fez no Pedagógico do Rio de Janeiro.

Chico: Como as pessoas receberam essa exposição? Porque, creio, era novidade...
Javier: Sim, era uma coisa sem antecedentes, aqui na Argentina também era novidade, nunca se havia feito.... então fizemos essa mostra, ocorre que foi muito bem recebida pela crítica, pelos jornais, muito bem recebida no Rio também, ai conheci Augusto Rodrigues...

Chico: Ele então, o que fazia?
Javier: Nesse momento ele desenhava, pintava e tomava cachaça e nos fizemos muito amigos, depois Augusto criou a Escolinha de Arte do Rio de Janeiro, e ele na primeira exposição que fez, me convidou, então fizemos essa exposição e depois levamos para São Paulo, mas voltei ao Rio... Eu estava em uma coisa muito oficial, havia intervenção da embaixada, o ministério da cultura...

Chico: O tal plano de alfabetização?
Javier: Não, não, isso é a parte, isso organizava uma gente que estava vinculada ao partido Comunista...

Chico: Como assim?...
Javier: Desta 2ª vez que fui ao Rio, eu vivia na casa de um tipo maravilhoso que se chamava Rubem Braga...(longa pausa)

Chico: Um grande escritor...
Javier: Que já se foi...Então, depois me puseram pra fora do Instituto de Cooperação Intelectual...

Chico: Porque estava com os comunistas?
Javier: Não, não por isso... Porque fiz muitos escândalos...Por exemplo, te conto uma; Nessa época não havia farinha de trigo no mercado, então eu tinha um amigo, que era um tipo que vivia da noite e íamos com ele a distintos cabarés, e uma noite estávamos reunidos em um bar bebendo e uma senhora
disse:
- Lastima que não tenho farinha de trigo, pois se tivesse haveria de fazer uma comida maravilhosa...
Mas eu lhe disse:
- Posso conseguir “farinha branca” na Embaixada Argentina.
Então era como que umas seis da manhã, por ai, e vamos em carro para Embaixada da Argentina, todos muito bêbados, muito “borrachos”... Na embaixada chamaram a policia... estivemos presos por umas horas e não conseguimos farinha branca... Isso bastou para o meu distanciamento da Embaixada, mas fiquei no Rio e das coisas que me recordo era essas funções pelos morros...A mulher de Rubem Braga traduziu umas peças de títeres ao português, então fazíamos com ela e um grupo de gente... moças e rapazes, íamos fazer os títeres, então ali havia conhecido, bom eu ia sempre com Carlos Drummond, eu o queria muito éramos amigos, também conheci outro tipo que queria muito que era Manuel Bandeira e na casa dele fazíamos títeres, ele tinha uma casa com um belo jardim e reunia aí poetas, pintores, escultores e fazíamos títeres com Caribé...Me recordo que fazíamos, olha que lindo era...
Havia, se vendia na feira, na rua, uns romances de cegos, que o tabaqueiro nos vendia, os romances falavam de acontecimentos de história ou transcendentes, importante é que havia passado e alguém escrevia aquela história.

Chico: Literatura de cordel...
Javier: Exatamente...Eu tinha uma coleção completa que se perdeu... Tudo isso .... Então havia um crime famoso que se chamava “o crime da mala” era uma mulher que tinha um amante, então a mulher e o amante planejam matar o marido e numa parte da história diz; é muito gracioso... “Ela com voz doce e terna/ Mandou corta-lhe uma perna/e logo um braço depois.”-(risos)- o caso é que o mataram, o meteram em uma mala e o atiraram no mar, creio que se descobriu a maleta, se revelou o crime e escreveram a história de cego em romance de cordel como se diz e eu teatratizei e fiz com títeres, eu e essa gente...Duas moças e um rapaz, não me lembro os nomes agora ... E depois foi outro drama, um romance muito popular, havia ocorrido naqueles dias... Uma mulher queria se atirar no mar, uma velha prostituta cansada, havia perdido a filha ... E ia atirar-se ao mar, aí aparece, depois de muitos anos que não se viam, a filha que ia do mesmo penhasco se suicidar, então “não querendo riquezas / nem nada de valor se reconhecem se abraçam, se amam e vivem felizes para sempre”... Isso fazíamos, eu movia os títeres mas não fazia as vozes, porque nunca pude, sou muito ruim para os idiomas.

Chico: O senhor chegou a ir ao nordeste? Conheceu o mamulengo?
Javier: Eu fui uma vez com Augusto Rodrigues ao Recife. Fomos com os títeres, eu fiz títeres com um titiriteiro de lá, mas não me lembro o nome, pois, esse mau costume de não ter um caderno... Voltamos ao Rio, eu estava apaixonado por uma mulher muito linda, vivia na casa dela, não sei o que passou... Uma noite ela não estava em casa, creio que foi atender um chamado da mãe, fora do Rio, abaixo de casa havia um bar e fui ao bar e me encontrei com um amigo pintor e duas amigas modelos e subimos ao apartamento, no dia seguinte, eu estava com a cabeça no travesseiro... Soa o timbre e me despertei, então a dona da casa, essa mulher tão linda, que havia retornado, ficou muito furiosa e com ciúmes me põe pra fora... Eu fiquei muito triste e voltei a Buenos Aires, eu tinha autorização para andar nos aviões, mais vim de navio, só que o navio que eu vim, estava parado há vários dias no porto do Rio, tinha um defeito, e toda manhã eu ia ao navio, mas ele não partia, me diziam pra voltar no dia seguinte e nada, fiquei uns dias assim, até que me contaram, que o capitão do navio, tinha uma amante em cada porto, então quando ele pilotava, o navio ia ficando e a tripulação festejava muito pelos portos. Então uma manhã eu cheguei ao navio e o Capitão estava lá, furioso porque havia saído uma nota no Diário do Rio contando a história do Navio, do Capitão e suas amantes..., e ele perguntava: “quem foi o filho da puta que fez essa broma?!” E eu calei a boca senão ele me matava... Havia feito a nota, Rubem Braga, era muito bonita...Então o capitão teve que partir e eu pude vir embora... no barco escrevi um poema que se chamava “Mensagem em uma garrafa” e dediquei a essa amiga no Rio... Atirei ao mar, um marinheiro havia me ensinado a fazer com que a garrafa flutuasse... Mensagem numa garrafa... Deve andar navegando por ai se alguém não encontrou... E essa é uma parte, um pouco de assalto, de minha história com o Brasil.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Oficina gratuita de Introdução ao Teatro de Animação


O Grupo Sobrevento coordenará oficina no âmbito do Projeto A Praça dos Bonecos. O curso terá 48 horas/aula, distribuídas em 12 encontros, que acontecerão entre os dias 12/10 e 18/11, no Instituto Reação, Arte e Cultura (Av. Prof. João Batista Conti, 1.245 - Lojas C e D - Conj. Res. José Bonifácio - Itaquera). Os interessados devem preencher a ficha de inscrição e enviá-la para o e-mail info@sobrevento.com.br ou ainda entregá-la no Instituto. O prazo para inscrições é terça (9/10). Os selecionados serão comunicados até o dia 11/10, por e-mail ou telefone.

O objetivo é levantar, junto ao aluno, princípios básicos do Teatro de Animação - segundo a visão do GRUPO SOBREVENTO -, que lhe permitam desenvolver as possibilidades plásticas e dramáticas da Animação de bonecos, formas e objetos. 

Público-Alvo: Terão preferência jovens da comunidade, marionetistas, atores, dançarinos, artistas plásticos, cineastas, video-makers, professores e interessados em Teatro, nesta ordem.
Número de Vagas: 20 vagas.
Seleção: A seleção será feita pelo próprio Grupo Sobrevento, com base em cartas de interesse, preenchidas na ficha de inscrição.
Material necessário: O Grupo Sobrevento fornecerá o material necessário ao desenvolvimento da Oficina.
Custo da Oficina: A Oficina é gratuita.
Duração: 48 horas divididas em 12 aulas.
Dias em que haverá aula: 12, 13, 14, 20, 21, e 27/10; 2, 10, 15, 16, 17 e 18/11, das 17h às 21h.
Prazo e local de inscrição e realização: Até 9/10, no Instituto Reação, Arte e Cultura (Av. Prof. João Batista Conti, 1.245 - Lojas C e D - Conj. Res. José Bonifácio - Itaquera) ou pelo e-mail info@sobrevento.com.br
Data de divulgação dos selecionados: 11/10 (por e-mail ou no Instituto).
Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura - Programa de Ação Cultural - 2011.

O SOBREVENTO, núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro, é patrocinado pela PETROBRAS
Visite nossa página em http://www.sobrevento.com.br e nosso blog em http://espacosobrevento.blogspot.com
Esta mensagem foi enviada à mala direta digital do SOBREVENTO. Para excluir seu nome, basta respondê-la com a palavra "excluir" na caixa de assunto. Caso tenha recebido este e-mail encaminhado por um amigo e queira receber diretamente os e-mails do SOBREVENTO, mande uma mensagem para info@sobrevento.com.br com a palavra "incluir" na caixa de assunto.