domingo, 12 de outubro de 2008

NOTÍCIAS DA NOVA DIRETORIA



Caro associados da ABTB/CUB


No XVIII Congresso da ABTB/CUB, realizado em Curitiba nos dias 17,17 e 19/07/08 em conjunto com o XVII Festival Espetacular de Teatro de Bonecos de Curitiba teve como um dos resultados, a eleição de nova diretoria da ABTB/CUB assim constituída com mandato de 02 anos (2008 a 2010):

Presidente- Renato Perré (PR)

Vice-presidente- Anderson Dias (MG)

Secretária- Tadica Veiga (PR)

Tesoureiro- Gilmar Carlos (PR)

Além da referida eleição discutimos importantes temas como: mudança de endereço oficial da ABTB, unificação de anuidade ABTB/Unima e associações estaduais, realidade dos núcleos/associações com representantes presentes no congresso (PR,MG,DF e CE), relato dos trabalhos da diretoria anterior e prestação de contas. Também discutimos alterações necessárias no Estatuto em vigor, arquivado em 30/05/96. As alterações no estatuto foram motivadas por dois motivos:

1º) adequação ao novo código civil

2º) adequar os estatutos à atual realidade cultural, social e produtiva do movimento bonequeiro brasileiro. Portanto em anexo segue a ata do XVIII Congresso e Atas de eleição de diretoria e de alteração estatutária.

Novos canais de comunicação:

Emails: abtbon@uol.com.br e abtb.cub@gmail.com

Blog: http://abtb-centrounimabrasil.blogspot.com

Orkut: ABTB CENTRO UNIMA BRASIL


PROJETOS EM ANDAMENTO


  • Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste: Mamulengo, Cassimiro Coco, Babau e João Redondo como Patrimônio Cultural do Brasil
A iniciativa é denominada "Projeto de Registro do Teatro de Bonecos Popular do Nordeste: Mamulengo, Cassimiro Coco, Babau e João Redondo como Patrimônio Cultural do Brasil". Iniciativa da Associação Brasileira de Teatro de Bonecos (ABTB) e conta, desde 2007, com o financiamento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Os estados abrangidos pelo projeto são Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, onde o teatro de bonecos tradicional é denominado Cassimiro Coco, João Redondo, Babau e Mamulengo, respectivamente. Segundo a coordenadora da pesquisa no Ceará, a escritora e bonequeira Ângela Escudeiro, a diferença desses nomes se deve ao costume e às diferenças de abordagem em cada Estado "O berço dessa linguagem é Pernambuco, por isso o uso da palavra mamulengo ficou generalizado entre a população".

Já desenvolvida a primeira etapa do projeto: a pesquisa documental. Para isso, foram catalogados o acervo dos bonequeiros dos referidos estados e as informações já existentes sobre o teatro de bonecos tradicional, provenientes de fontes escritas, audiovisuais e outros materiais.

Segunda fase, em andamento, a pesquisa de campo,que por meio de entrevistas, serão colhidos dados sobre a história de vida, a realidade socioeconômica, as rotinas de trabalho e outras informações dos mamulengueiros. Após a sistematização dos dados coletados, um dossiê de registro será apresentado ao Iphan, que decidirá sobre a classificação do teatro de bonecos popular como patrimônio cultural brasileiro.


DIGITALIZAÇÃO DA REVISTA MAMULENGO – PARCERIA UDESC/ABTB
TRABALHOS DE FORMATAÇÃO DE PROJETOS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA OFICINAS DE FORMAÇÃO.
NOVAS FORMAS DE COMUNICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO E CATALOGAÇÃO DOS TRABALHOS COM TEATRO DE BONECOS FEITOS NO BRASIL

Nenhum comentário: